terça-feira, 9 de junho de 2009

My ex-istência - My Inner Universe


EU
Eu dentro de mim
buscando no alto outro eu
Escondido em minhas máscaras
E vivenciando outros papeis

Eu com medo, mas em meu canto
Tentando vencer a incerteza
Olhando pra frente
Querendo ver o futuro
Com as mãos nos olhos
Para ver bem aos pouquinhos

Eu olhando pra você
buscando em seus olhos
O que se perdeu no meu olhar
Com medo de ver refletido
Em ti meu "eu" sem Eu.
By Jason Waiderson


Nossa condição de ser no mundo, é determinada pela nossa coragem de ser pessoa. E foi assim que eu comecei a conversar com você. Você se lembra?
___Oi, posso falar com você?
___Sim claro, o que deseja?
___Queria saber quem é você. Podes me dizer?
___ Hummm, isso é difícil. Sabe, eu até te diria, mas tenho medo de lher dizer quem sou eu. Pois se eu te disser pode ser que você não goste daquilo que vai ouvir e você não vai mais gostar de mim. E ai eu não saberia como tocar a vida... É melhor que você continue sabendo só o que já sabe...
Vamos viajar!... Quem somos? E por que somos quem somos?

Sabe Caio, cada um de nós temos nossas respostas. Alguns de nós, nos acomodamos com meias respostas. Não é o meu caso e acredito que não é o seu também.
E eu acredito que somos homem-humano, ser-no-mundo. E com um diferencial, somos pensantes e podemos fazer escolhas. Podemos escolher entre levar uma vida mesquinha e escondida por detrás de uma máscara ou podemos ser tudo que somos e deixar que todos saibam, gostem ou não. O mais bonito em nossa condição humana é que nunca estamos acabados. Estamos em construção, somos um sendo. Estamos por assim dizer nos moldando mediante a nossa liberdade, mediante os enfrentamentos e intimidações do real. E ao reagir a essa realidade, ao assumir, rejeitar e mudar, vamos construindo nossa ex-istência. Bonito isso né? Isso quer dizer que nosso ser também se constrói fora de nós, aos olhos dos outros. Mas não devemos deixar que essa construção ex- terna, modifique a condição e o projeto in-terno. Na verdade somos seres enraizados em nossa realidade, em nossa língua e cultura e costumes. Mas somos também seres transcendentes. Seres abertos à novidade. Nós não cabemos em conjecturas prontas e definidas ex-ternamente. Por isso somos seres de contestação, discutimos, rejeitamos, reagimos, protestamos. A terra é pequena para nós Caio, por isso sentimos a necessidade de prescrutar o universo. Não há ideologia que nos sastifaz, não há sistema militar ou comunista mais feroz que não possa ser derrubado por nossas contravenções. E então eu te pergunto Caio, por que um conceito que limita nossa condição de pessoa no mundo pode parecer tão devastador? Porque certos preconceitos parecem bem mais complexos que um regime de governo, tão mais indecifrável que o universo e seu limites? Seria por causa do quarto “escuro e sujo” que temos em nosso universo particular (em nosso Inner Universe)? Talvez seja por isso. Talvez não. Mas se somos seres de transcedência porque as vezes nos limitamos a terra e a nossa condição de meros mortais? Imanência é coisa terrena. Nós não pertecemos a essa dimensão embora estejamos aqui. Ah eu sei como o universo é pequeno pra mim e ele deveria ser pra qualquer um que se julgue comprometido com sua condição de pessoa no mundo.
Nascemos livres e delegamos nossa liberdade, não só de ir e vir, mas acima de tudo alguns delegam a outros a liberdade de “ser” também. Nós podemos superar limites, rejeitar preconceitos, romper barreiras, superar interditos, podemos ir além da realidade dada. É isso que é transcendência, é isso que é sair de si mesmo para se tornar aquilo que se deve ser e se orgulhar disso. Não fomos criados para o limite, mas para o desafio. Portanto desafie a você mesmo e diga a quem quer seja. Aqui estou eu, este sou e sou feliz assim.
Quem além de você mesmo tem o direito de governar a sua vida? Quem além de você pode determinar como você deve ser pessoa no mundo? Ninguém pode nos aprisionar em conceitos acabados e preconceitos arcaicos e esclerosados pelo tempo. A não ser que deixemos ou que deleguemos o direito. Você escolhe!


Bjus nosso, Jay e Alê





15 comentários:

≈ João Pé-de-Feijão ≈ disse...

"O mais bonito em nossa condição humana é que nunca estamos acabados. Estamos em construção, somos um sendo."

*__* Andou lendo minha mente enquanto durmo é ?

hehehehehehehehe

Philip Rangel disse...

Jey tmb vou querer homenagem aki tmb..hehehe...um posto pra mim... muito bom mesmo essa conversa...era muita coisa que queremos sempre saber ne...qndo chegamos a idade asulta os pqs vem a tona.....os bremas da vida...as cobranças...de um grande ALO VC CRESCEU..ACORDA...muitos vao sentir sim essa mudança...outros ja vao aceitar ela e virar o chamado adulto...explicar sempre tem um pq...dificil é vc olhar o espelho e ver...EU CRESCI.....

abraçaooo

Gusta Fernandes disse...

Ser quem queremos ser. Talvez seja esse o grande erro da humanidade. A medida em que vamos crescendo criamos conceitos no inconsciente de que um determninado estereotipo é a perfeição. Durante a vida se aprende que nem sempre fazendo o que quer é a garantia da felicidade. O mundo é cruel, as pessoas também são. Elas pré julgam.

Lhe digo:
_Então se afaste!!!
E agora? Tem como ser feliz sozinho?

Infelizmente somos todos, mascaras, algumas mais bem feitas que as outras. Mas ainda mascaras.

Quando as pessoas realmente poderam ser quem elas são? Quando realmente a liberdade deixará de ser apenas só um palavra?!
Essa liberdade inventada machuca, as vezes mais do que viver em um universo fechado, em sombras.

Abraço Jay!
Abraço Alê!

Caio Abreu disse...

Meu amigo Jason,

obrigado pelo email que me mandou e por esse post! Fico muito feliz da internet ter me proporcionado conhecer, mesmo que virtualmente, uma pessoa maravilhosa como vc!

Este poema que começou o post resumiu tudo! Simples e direto. Tomei a liberdade de copia-lo ta? hehehe

As vezes esquecemos de nós mesmos, acabamos nos acostumando com um mal trato ali, outro aqui que quando damos conta, nos tornamos mortos-vivos...

E acabamos culpando o outro seja pela nossa infelicidade ou felicidade, principalmente infelicidade... e não percebemos que ninguém tem esse poder e nem merece carregar tamanha responsabilidade...

Somos responsaveis pela nossa felicidade e infelicidade e cabe a nós escolher esse caminho e no fundo sabemos que caminho pegar mas por receio ou qualquer outro motivo recuamos ao imaginar supostas consequencias ruins... sair do casulo, de uma situacao confortavel e ao mesmo tempo inquietante é dificil...

Talvez cheguei a um momento que já passou da hora de dizer quem sou eu, o que vim fazer. Sempre tive como escapar ou alguem para recorrer... crescer dói...

Palavras bonitas ne? É o que preciso aprender hehehe...

Mas como estou habituado a dizer, se a decisao que tomar provocar tempestades, saberei que isso também passará
:)

Obrigado por tudo Jason!

Bjs pra vc e pro Alê!

_Gio_ disse...

Nossa construção nunca acaba. E essa é a graça toda do caminho: aprender sempre - viver se reinventando, reinventar-se pra viver.

Escutamos muitas vezes o que "os outros" dizem, nos importamos demais o que "os outros" pensam, tentamos atender o que "os outros" querem. E nós? E o "eu", como é que fica nessa história?

Afinal, a vida não é nossa? Nós não temos direito de escolha?
Tudo bem seguir normas.. Não podemos deixar nosso "eu" interferir na vida do "eu" dos outros; mas nem por isso devemos nos podar e nos prender.

Qual a graça da vida se a gente não viver?

≈ João Pé-de-Feijão ≈ disse...

ai...então também já quero!

kkkkkkkkkkkk

beijoãos pra vocês!

Gusta Fernandes disse...

Heiii, vocês já me conquistaram de cara,
tenho um carinho especial por vocês dois, pelo blog... e por suas historias.

Li na primeira vez que vim aqui todos os posts... inclusive com a sua historia até o final. Nossa... você é um grande guerreiro cara! Quem acredita, sempre alcança... e você mostrou ser mais homem do muitos.

Me deu medo agora que você disse que tô na fila do post.
Affe, seja bonzinho e não me critique muito.kkkkk³
Tenho o pessimo habito chorar atoa, principalmente se me indentificar com o que tá escrito.
(minhas nóias! =P )

Abraço em vocês.
Até mais Jay.

Arcanjo Misterioso disse...

Olá meus amigos Jay e Alê!

Penso que a graça dessa vida mesmo, é a de arregaçar as mangas e ir mesmo a luta...
É tão mais facil ficar acomodado, e simplesmente deixar de escolher tomar nossas próprias decisões... Mais facil, mas mais proveitoso? Que graça tem simplesmente "se arrastar"?
As vezes realmente os momentos de fraqueza surgem, mas é preciso levantar sacodir a poeira e dar a volta por cima...

Com relação as novidades: infelizmente não depende só de mim, e to cansando de ser enrolado... Hora da fila andar kkkkkkk
Bjos pra vocês!

Gusta Fernandes disse...

hahahahaha...

eu nem queria falar nada não, mas, notei que você estava realmente fugindo de se confessar... hahahaha

Então...
eu achei o titulo do post interessante, e fui lendo. Acabei lendo sua historia toda.
Eu tenho meio que um dom pra psicologo. rsrs
Gosto de escutar a historia dos outros, me faz bem.... sei lá como te explicar ao certo.

Mas é isso... sou curioso.

Abraço Jay. =)

Cαmilα ♥ disse...

Nossa que poema lindo! Adoro, sabe!
Em relação a ser... aimmm eu acho isso muito complexo, ainda mais por ser geminiana. Sou muitas em uma.
Quero ser tudo, sempre. E do nada desisto e quero me mudar.
Mas enfim, é esta a delicia de ser humano.

BeijOs meninos

Ps. Cada dia gosto mais daqui =)

Jotavê disse...

O HOMEM NASCE LIVRE, MAS SEMPRE SE VÊ A FERROS.

Brasnetto disse...

Gostei do que vcs falaram no finalzinho do post, sobre sermos quem relamente somos, o qeu é um pouquinho dificil nos dias de hoje, anda tudo muito dissimulado. E pra tentar ser feliz, arranja uma maneira de fingir uma vida que não tem. Viver é pra profissional...

Abraço procês rapazes!!!

Philip Rangel disse...

Jay ..Ale..de novo aqui pra ler esse texto..muito bom mesmo..sabe Jay e Ale...da pr refletir muito ne....em muitas coisas que vem a tona.....

vcs sao d mais mesmo.....
sim..somos amigos..

abraços

Robson disse...

Uau... que texto!

Abrações

Ausência Instável disse...

Bom, os limites que existem, são diante de nós mesmos que fazemos que ele exista. Se vc não se governa diante dos seus proprios desejos e direito de principalmente de ser feliz, não há outro caminho que fará vc ser.

Eu aprendi muito coisa, SOZINHO. Aprendi a me olhar e ver que além desse mundo, eu sou a minha maior lição dos meus passos e principalmente sonho, Certo?

Eu poderia falar, e falar, mas a você Jey, eu to sem palavras rs, porque escreveu tudo, nós faz abrir os olhos diante do nosso universo que muitas as vezes se trancamos em cubos, com medo de viver ou tentar, ser transparente consigo mesmo, é o maior orgulho que se pode ter, e nada te impedirá.

Beijos,
PARABÉNS.