terça-feira, 18 de agosto de 2009

Nossa Mátria

Somos todos filhos da terra.
Filhos do cosmo.
Andamos errantes, vagamos no universo
e perdidos não mais reconhecemos
nossa mãe, nossa mátria.
Mas depois do suspiro final
ela de novo vai nos acolher em
seu colo maternal e dessa vez será
para sempre. É assim que nossa mátria nos ama, mesmo que não cuidemos dela.
As vezes eu me pergunto, quando é que vou me dar conta de verdade, de que também eu sou reponsável pela vida de minha mãe terra.
É amigos, o meu cuidado e o seu pode fazer a diferença. Os meus próximos posts terão essa temática. Um assunto que não interessa muito, mas a gente tem que pensar nisso... By Jason W.


Realidade global, ética global

Mais que nunca, precisamos tomar consciência que ações isoladas não correspondem mais ao patamar civilizatório da humanidade. Hoje nossa consciência acerca do cuidado com a Terra deve extrapolar os limites regionais e açambarcar uma realidade cada vez mais global e totalizante.
A verdade é que, temos tido pouco envolvimento global com a vida da Terra e dos seres nela vivos. E a vida do Planeta é também uma questão ética, não só ecológica, não só cosmológica e ou política. Podemos dizer que como predominância até hoje temos tido uma ética traduzida e compreendida em várias morais, próprias de cada cultura ou região do Planeta e cada uma com suas experiências sejam positivas ou não no cuidado com a Terra. Essas ações claro, não ficam invalidas diante daquelas que devem ser globais, pois elas determinam valores, normas e práticas do ser humano responsável por seu espaço no meio onde vive, come e transforma, mas acima de tudo as ações globais envolvem a vida de todo o macro-cosmo. Essas atitudes de cuidado com a vida em todas as suas dimensões e aspectos quer social, político, econômico e religioso é indissossiavelmente ecológico e ético por natureza. Afinal hoje a reflexão humana sobre o ethos é de natureza universal, assim o “ethos configura a atitude de responsabilidade e de cuidado com a vida, com a convivência societária, com a preservação da Terra, com cada um dos seres nela existentes e com a identificação de um derradeiro sentido do universo.” – (Ethos Mundial, Boff 2000, Letra Viva).
Cuidar da Terra e dos seres nela vivos, não deve ser visto mais apenas como uma nessecidade particular e regionalizada, sem desprezar essas ações, devemos alçar voos maiores. Nossos problemas humanitários, políticos e ecológicos são globais. E problemas globais exigem ações globais. A demanda então é por um ethos, uma reflexão que seja válida universalmente e que se adeque ao novo patamar da história da humanidade que não está encerrada em atitudes inexistentes, mas antes é construída à base da reflexão que agora demanda a prática. E essa prática deve ser ética e ecologicamente pensada. Um ethos que se prentenda efetivo, deve extrapolar os limites do partigular e singular e alcançar a vida do planeta como um todo e por consequência dos seres nele vivos. Assim importa que projetemos uma ética que seja de fato, manifestação da globalização e da planetização da experiência humana no cosmo. Essa experiência deve emergir com uma sensibilidade de natureza ética válida para um novo modelo de civilização no planeta. Vale dizer a civilização ético-ecologicamente correta.
Jason Waider, o próprio.

15 comentários:

Gusta Fernandes disse...

Postei no post passado, não sabia que você tava atualizando!!

HUSAHUASHASUHASUHASAS

Peraíí, que vou ler esse post e comentar também!xD

Gusta Fernandes disse...

Let's go...

Realmente não adianta muito palavras que vão ficar só no papel.
Acho bacana a conscientização que alguns paises já tem com a forma de poluição entre outros bio degradantes a vida existentes.
Acaba se tornando sempre em um enfoque politico as partes de cobrança que devemos fazer ao governo, em referencia a proteção de florestas e da vida existente neste, apesar de tudo, só podemos cobrar uma ação mundial se nós também fizermos nossa parte.

O que falta na verdade é o zelo de cada um de nós pelo nosso planeta e problemas existentes nele.

Acredito que hoje, esteja se formando um sociedade etico-ecologicamente correta, ou o principio dela.
Infelizmente, essa sociedade começa a tomar consciencia tardiamente. =/

Mas é como sempre digo, antes tarde do que nunca.

Abraçoos!

JuNiNhU disse...

Oie...

Bom pra começar, rs na verdade nada me machucou, apesar de parecer, mas me IRRITOU. Mas deixa pra lá, porque o destinatário com certeza vai ler. heheheheh.

Quanto ao seu post. Hui, penso nisso quase todo dia, e estou tentanto aderir a uma postura mais correto em relação a ecologia. Creio que estão frizando isso um pouco tarde, pois o aquecimento global esta tão ¨evoluído¨, que aqui onde moro,nesse inverno foram poucos dias de frio (q eu adoro), ontem mesmo estava um calor desgraçado de precisar tomar 4 banhos num dia. Imagina isso.

Mas nunca é tarde para começar.

Abraços ao casal. rs

FOXX disse...

sabe o q é o pior? o brasil é um dos paises cuja consicentização sobre problemas ecológicos é maior, então como estará nos outros paises??

Lady Vanilla disse...

Eu li seu post e parei pra admitir que, com muita vergonha, exploro pouco o meu potencial para cuidar da mãe natureza... Ajudo no que posso em relação ao lixo e os abaixos assinados que rolam pela internet contra a democratização internacional da Floresta Amazônica, afinal de contas, isso tudo é meu, seu... é NOSSO!

Gostei da postagem, um beijão pra vc e pro Alê...Abração!

PEDRO PINA disse...

se cada um de nós fizer qualquer coisa, ´já é mais qualquer coisa k se fez!

ultimamente tenho pensado muito nissu e ja dei por mim a apanhar papeis e latas k alguem deixou no chao de um jardim e coloca-las no lixo

Luciano de Sálua disse...

Quando alguém fala algo relacionado à Ética, só um contexto beija meus pensamentos: O Respeito.
Me dói muito ver questões grandes, mundiais, serem desrespeitadas, por ignorar o ser humano e sua delicadeza, sensibilidade e liberdade. Mas me dói ainda mais quando isso ocorre no meu bairro ou na minha cidade, e quanto mais perto, mais dói.

O jeito é pegar nossa "armamento" e vencer essa "batalha".

BinhoSampa disse...

precisamos e devemos ser mais conscientes com relação a natureza e devemos olhar para esse lado e acima de tudo agir!!!

Abs:-)

Diego Marques disse...

...
Acho q meu amigo Luciano falou por mim...

www.deliriosdodi.blogspot.com

Guy Franco disse...

Um assunto que estão nos enfiando pela água da torneira. O gosto da água mudou, percebeu? O assunto é incolor mas não é insípido.

Rafael Fernandes disse...

jay e Alê!!! Super blog este!!! eu sou Recém nascido no mundo dos blogs! obrigado pela força!!! Abraços!

Cαmilα ♥ disse...

Amores meus!
Sumidos, mas amados...
Olha que belo assunto o Jay está abordando.
Bom pra falar a verdade eu não sou totalmente ecologicamente correta, sabe.
Faço minha parte, pelo menos no minimo possivel. Acho muito legal quem de fato luta pela causa, mas confesso que não faço parte de nunhum grupo ecologico.
Claro, evito desperdiçar agua, nao gosto de sacolas plasticas, separo o lixo reciclavel e essas coisas simples.
Mas ainda nao dispenso consumir gosolina a ir a pé ou de onibus. E uso/compro produtos que usam/sao materiais nao reciclavel.
Mas juro, sou uma boa menina. ^^

Um beijo enormeee pra vocês.
Saudades

Caio Abreu disse...

Enquanto o homem achar que as outras espécies de animais e plantas estão aqui para nos servir, dificilmente sairemos do lugar. Mais do que nunca é preciso o entendimento de que somos um só... como numa teia de aranha... estamos todos conectados na mesma energia que faz a Terra ser o que é.

Pensar ecologicamente... é difícil ensinar isso as pessoas. O caminho é longo.

Até posso entender que ensinar consciencia ecológica para uma mãe com filhos com fome, sem saúde, sem moradia digna é dificil. Falta o essencial pra ela, mas neste caso, o exemplo deve vir de cima.

As vezes acho que fico chato ao bater na tecla de sempre: preste atenção em quem vc vota e se ele tem planos para salvar o planeta, salvar o bicho homem dele mesmo...

Bjs pra vc amigo

Well Bernard disse...

Não sei se você já leu, mas leia a Carta da Terra, acho um trato lindo sobre o ambiente.

Desarranjo Sintético disse...

Concordo. E acho que isso devia fazer parte do nosso cotidiano, essa discussão. Não só discutir, mas agir. Tomar consciência de que cada pequena ação, cada um fazendo um pouquinho fará sim a diferença, assim como cada grão de areia faz um deserto, cada pequena ação se transforma em uma gigantesca ação global que ajudará a todos!