segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

A angústia não tem cor definida - II

A vivência da angústia é portanto, turva, difusa, pouco clara. Todo mundo em volta vê que aquele homem no escritório está angustiado e, para ele mesmo, o que existe é um sentimento de confusão. Ele está vivendo a mesma confusão de limites do sujeito que está com a namorada, na cama, mas ele, está sem a namorada. Ele está excitado no vazio, não consegue passar para o estado de contato. Enquanto na situação amorosa essa confusão está ligada a uma experiência de prazer, na angústia ela está ligada ao desprazer, a um sentimento de apreensão e medo. É semelhante ao estado de alguém afundado na lama, em busca de um ponto para se firmar. Agora vejamos como é a sensação de desprazer trazido pela angústia. Aquele sentimento de que a vida não está legal. Para isso, gostaria de mostrar dois tipos de sentidos que podemos ter acerca da vida: o sentido racional e o sentido emocional. O racional é claro: estou trabalhando porque preciso de dinheiro para sustentar minhas necessidades e caprichos. Mas existe outro tipo de sentido, que é sem sentimento de sentido – a sensação de que a vida vai bem, flui. Mas como explicar isso? Sabe daquela sensação de que tudo está indo, mas a gente se sente perdido sem rumo. É isso. Esse sentimento depende do meu grau geral de satisfação instintiva, das minhas emoções com a realidade a minha volta. O contrário disso é um bem estar emocional. Esse sentimento de sentido ( de se dar conta de tudo que esta me acontecendo) é fruto de uma vida erótica realizada. Os objetivos do sentido racional podem ser qualificados, guardados, e não dependem de um tempo, de um fluxo. Já com os objetivos emocionais a coisa é mais delicada. Ninguém pode, por exemplo, acumular uma certa quantidade de amor e viver dela pra sempre. É no fundo é o que a gente mais gostaria de fazer. Todos nós gostaríamos de ter amor guardado em cofres para os momentos de carências. Não é verdade?
É, isso é complicado! As vezes a gente passa uma vida acreditando que estamos juntando e acumulando amor, para os momentos de crise. Ledo engano! O amor é ação de momento. É gesto concreto. É atitude. A angústia é sensação vazia, desprovida de concretude.
Agora me responda:
Você já notou que muitas vezes tomamos decisões quando estamos angustiados? Essas decisões são coerentes? Ou causam mais sofrimento? Como entender se uma angústia é racional ou emocional?
Pois bem a última parte dessa lenga-lenga sobre angústia vem na próxima postagem. Eu decidi dividir o texto em três partes porque meu texto ficou muito longo. Em partes mais suscintas fica melhor pra gente interagir.

E no fim da proxima postagem vamos ter o Selinho 2010 Music award! Aguardem! E também no fim da semana uma entrevista super show com o Luiz Fabiano, essa você não pode perder. Com certeza você vai se surpreender!

Bju meu com carinho.

Jason Waider, o próprio


17 comentários:

Mauri Boffil disse...

gente... pior que é mesmo... essas decisões angustiam bastante... Ando tb querendo tomar algumas e minhas unhas andam sofrendo

...vdj... disse...

No aguardo...

FOXX disse...

é
o melhor é evitar a angústia mesmo!

Daniel Braga disse...

Ah, queridos.. com certeza não tomamos decisões coerentes quando estamos angustiados... é algo que, no meu ponto de vista, é muito complexo. Tem um lado sentimental e tem outro racional.

~Tô sentindo saudades de vocês no meu blog hein... falo mesmo!

~Até a próxima, amigos.

*DB*

Paulo Braccini disse...

qdo o emocional está forte e sobrepondo ao racional ... não é bom tomarmos decisões ... extremamente perigoso

bjux

;-)

Ausência Instável disse...

Concordo com o Foxx !!!
Eu já lhe disse tudo o que achei da angustia no poste anterior, e é claro que todos fazem por emoção, seja lá racional ou emocional de qualquer maneira será uma nova forma, ou sera uma porcaria ...
Basta tentar !

Beijooooooss,
Aguardo essa tal entrevista heim rs
AMO!!!

@philipsouza disse...

Jay...aii de volta...tmb sumi um bocado...descansando e deixando os posts programado...mas agora que tudo voltou de volta...
bom saudade de vcs...tudo bem ne..recapitulei desde o primeiro post de retorno..vc falando em angustia...Jay e Ale...achu que to meio nessa fase..sabe quando vc faz tudo por obrigação sei la....oww é pq é dificil vc ver o mundo..cresci e agora..ow pelas pessoas que chegam e vao embora em sua vida..sei que qm constroi o amanha somos nos??mas sera que sempre temos controle desse amanha..???
sao varias perguntas sem respostas que sempre escutarei..so depende de mim.....

abraçao a vcs...
Phil

# Louis disse...

Continuo sentindo aquela angústia. me fazendo repletir tanto. me acorrentando ao passado! Mas é algo incompreensivel a mim "/

Lobo Cinzento disse...

Jay!

Eu acho que decisões providas da angustia podem ser coerentes. Ou não. Causar mais sofrimento. Ou não. Acho que é mais questão do desenrolar da escolha. Até quando não estamos angustiados, as nossas decisões podem desandar...

E respondendo seu comentário lá no Uivos:

A unha tá melhorando, Jay. Nem sangra mais, agora só dói quando eu piso, mas ainda está aparecendo um pouco aquele bife amassado onde deveria ter uma unha XD. Já consegui até voltar aos treinos... Tá bom, não deveria, mas não consigo evitar. XD

Beijos Jay!

Kim Sousa disse...

O seu post é bem legal...sim, tmb acredito que "O amor é ação de momento"...afinal, ele as vezes nos faz agir de forma incoerente e que [algumas vezes]acabamos nos arrependendo depois...

Vou esperar a próxima parte e eita, esse selo ai eu quero...ahah

Até mais...

Bruno disse...

Angústia, angústia... ai, ai
Sabe? Eu acho que seu blog é meio que um programa da Oprah nessa blogosfera rs
Entrevistas, pensamentos, premiações... daqui a pouco tá dando prêmios em dinheiro pra galera
kkkkkkkkkkk


bju querido

Luis Fabiano disse...

Meninos, saudades de vocês!!! Pois é, estou de volta, depois de uma semana em Sp me divertindo pra valer. Me lembrei muito do Jay, porque não conhecia ainda a mega store do Corinthians rs Claro, que deu uma certa invejinha rs Mas também trouxe na bagagem muitos livros e revistas e referências pra trabalhos, porque a vida continua... E vamos marcar um dia de ir à TW, se vai fechar mesmo eu não sei, mas ouvi a mesma coisa de mais de uma pessoa. E foi bem divertido, dancei pencas e já fui direto pro desfile da Cavalera... Ontem descansei e agora já estou na labuta. Mas sobre o post de vcs:"Ninguém pode, por exemplo, acumular uma certa quantidade de amor e viver dela pra sempre": Não mesmo. Amor é algo que exige doação constante, caso contrário, não vai até o fim. Amar é um exercício diário. "Você já notou que muitas vezes tomamos decisões quando estamos angustiados? Essas decisões são coerentes?": No meu caso, as decisões não são muito coerentes, não. Coisas mais práticas tudo bem, mas, quando são assuntos do coração, costumo atropelar tudo. Sou muito vulnerável em relação à angústia, depressão, por isso tento me machucar o menos possível, nem sempre dá, mas estou sempre aprendendo, porque a vida é assim, né? Obrigadão pelas chamadas da entrevista, vcs sabem que eu adorei conversar com vcs. Beijão e fiquem bem aí!!!

P.S. poxa, Bruno, adoro o programa da Oprah :-(

Caio Lima disse...

Imagina uma pessoa tomando uma decisão importante com os pensamentos bagunçados...aHUAhuaHU
Não deve prestar mesmo

kkkkk

abraço meninos
aguardo a próxima parte do texto

Eric R. disse...

Ola meu caro Jay, tudo bem contigo??
Eu to bom e bonito como sempre, me sentindo um pouco extranho ultimamente, coisas da vida.
Bom tem muita coisa que você não sabe e que Arthur não te contou meu caro kkkkk
Segredos de estado kkkkkk
Bom quanto ao seu texto muito bom mesmo, eu geralmente sou muito angustiado e acabo não me dando muito bem nisso, mas são fatos que temos que saber lidar.

"A angustia corroi as unhas e sangra a alma ,mas as vezes é preciso uma angustia disforme para dar um novo colorido a vida." El M.

Beijão pra vc e pro Alê tbm :D

Marcelo Novais disse...

genteee
adorei o texto
a melhor opção eh evitar a angustia
sem duvidas!
bjoos!

pauloveras disse...

Muito bom sua escrita. De fato, angustia e decisão não podem andar juntas. Abraços

Eric R. disse...

Ola meu querido Jay.
É eu falei com o Teté faz um bom tempo também, pouco menos que você, é demos uma distânciada, mas...
Bom... kkkkk tem muita coisa pra você saber meu caro kkkk
Eu sou uma caixa de surpresas kkkk.
Qualquer hora te conto kkk
Se cuida.
Bjo carinhoso meu amigo.