sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Angústia - I

Aparentemente, um dos caminhos mais rápidos para definir o que é a angústia seria perguntar ao próprio angustiado. Só que o angustiado não é a pessoa mais indicada do mundo para descrever a angústia. Sua descrição vai ser forçosamente vaga: “pois é. Não sei. Sei lá. Mil coisas...” Ele não estará enrolando. A angústia é mesmo uma vivência turva, pesada, um medo difuso, difícil de escrever. É por aí, por essa vaguesa, que eu gostaria de continuar tentando entender esse sentimento. Por que é tão difícil tomar consciência da angústia e de seus efeitos em nosso estado de consciência? Porque ela é um estado de contato – sem contato. Para entender melhor isso, gostaria de convidá-los a uma observação. Temos dois estados de consciência que se alternam sem a gente perceber: o estado separado de consciência e o estado de contato.
Dou dois exemplos de pontos extremos desses dois estados. A pessoa que está trabalhando no escritório às três da tarde e a pessoa que, àquela mesma hora, está na cama com a pessoa amada. São dois estados de consciência absolutamente opostos. O sujeito do escritório tem condições de saber exatamente o que está fazendo, o que se passa com ele naquela situação, que é uma situação de estado separado da consciência. Ou seja ele pode ver de fora e avaliar o contexto no qual ele está inserido. Já o mesmo não acontece com o cara que está com a namorada na cama, em estado de contato. Entedamos bem. Ele não vai saber descrever direito o que se passa. Suas emoções e sensações. Vai ter de se valer de imagens para contar. Quer dizer, é difícil descrever uma situação quando você está mergulhado nela. E o essencial de uma situação erótica é o estado de contato, de imersão. Um estado marcado por certa vaguesa gostosa.
Qual é a importância desses dois estados para a compreensão da angústia? É importante saber, porque a gente pode perfeitamente descrever a angústia como um estado de contato – sem contato! Daí a vaguesa da angústia: sei lá, tantas coisas... A vivência da angústia não tem mesmo limites definidos. Ela corresponde a uma busca de contato que está reprimida. Uma excitação que fica no vazio.

Bom, toda excitação humana busca um objeto de satisfação. A angústia é uma forma de excitação que, como todas, busca o seu objeto. Só que é uma excitação reprimida por determinados motivos, uma excitação no vazio, que não pode chegar à representação na cabeça. Mas que em si faz parte do estado de contato, da relação amorosa, erótica. Daí sua vaguesa. Num dos livros de Monteiro Lobato, diz-se que Emília rouba uma flecha de Cupido e crava-a em Anastácia, a cozinheira. E a pobre mulher fica toda apaixonada, sem saber por quem, no vazio. Essa é uma boa imagem da angústia. Outra compreensão nos é dada por Martin Heidegger, quando ele fala de angústia metafísica. É aquela sensação de insatisfação que aparece assim do nada. As vezes acordamos bem, alegres, mas pouco tempo depois estamos entediados, insatisfeitos, sem saber o porque. É uma sensação de vazio. É o nada metafísico de Heidegger. Como explicar essa senção? Como entender esse estado de consciência? Como superar a angústia?
Ps. A reflexão vai continuar na próxima postagem. Na verdade eu escrevi um único texto mas como ficou demasiado extenso preferi subdivir. De forma que nos ajuda a entender melhor essa situação de insatisfação aparentemente sem sentido, mas que acaba dominando nossa consciência e com objetivo bem específico.
Ps²: Aguardem a entrevista com o Luis Fabiano. Vai ser uma entrevista maravilhosa. Vai valer a pena conhecê-lo um pouco mais.
E Obrigado a todos que voltaram a comentar com o carinho de sempre em nosso blog. E vem novidades por aí. Aguardem!
Jason Waider, o próprio

18 comentários:

mitti disse...

Nossa, muito mara o texto...

é verdade, vez ou outra fico com o peito apertado sem motivo aparente...coisa de doido isso né???

bjinho querido
fica com Deus

J. M. disse...

Quem nunca experimentou uma sensação angustiante, que levante a mão! rs. Realmente, é algo indescritível. E pior, que acaba nos afetando de tal forma, que muitas pessoas adoecem por causa dessa bendita! Aguardo a continuação do assunto no próximo post. Forte abraço, garotos!!!

# Louis disse...

Me sinto ANGUSTIADO

Edilson disse...

Queridos Jay e Alê:

Acho que a angústia é inerente ao homem porque todos nós sentimos várias sensações que são típicas da raça humana. Acredito que a sensação é reforçada por um mundo caótico, a incerteza, a dúvida,a obscuridade do futuro. Enxergo em mim a angústia como se fosse uma sinalização de frustração ou até mesmo de um desejo reprimido(algo que me transtorna ás vezes). Maravilhoso o post, vcs sempre arrebentam nas escolhas. Beijos, lindo fim de semana e saudades de vê-los no Lua hein.

FOXX disse...

é a diferença entre angustia e agonia, a primeira não tem um motivo aparente!

Bleeding_Angel disse...

Impressionante este texto, eh bem assim msm. Ultimamente tenho andado bem angustiado... Espero q esteja bem amigo.
Abracos

Bruno disse...

A definição do abstrato é quase impossível de uma só forma: imagem ou palavra ou sons.
E por abstrato digo os sentimentos
A angústia se fixa em "momento de", o que eu julgo acontecer com todos os sentimentos. é o momento de angústia.
e por ser abstrato de compreendimento não é realmente necessário haver uma razão para acontecer
dá pra relfetir beeeeeeeem com esse texto, ficaria aqui falando horas mas não vou encher tanto assim o saco rs

bjoo

Lobo Cinzento disse...

Jay!

A causa da angústia, não faço a menor ideia do qual seja. A sensação estranha do vazio vem e vai e a gente não tem muito controle sobre ela.

Mas pra mim, funciona parar de pensar. As vezes tentar entender as coisas tornam elas ainda mais incompreensíveis. Tem coisas que existem apenas para serem sentidas, não entendidas. É o que eu acho XD

Beijos!

Mateus Luciano disse...

não tente mudar o mundo
as pessoas não querem
seu texto é de um primor
sua conciencia e correta .

Fátima disse...

Meninos lindos !
Tem coisas...momentos...situações...sensações que apenas sentimos ou vivemos, mas em palavras inútil tentar traduzir ou expressar pois se perdem e se esvaziam.
Fiquem bem.
Beijo mais que carinhoso e com admiração pela atitude.

Caroline. disse...

Nossa que texto fodastico *________________*
Beijão procês =*

Athila Goyaz disse...

Jason filosófico é tão bom qto o Jason apaixonado e tão bom qto o Jason repórter...enfim... adorei!

abraços!

dand disse...

Oi Jay.. filosofando por aqui é?
Eu sou formado em psicologia..rs.então vamos lá:

A Angústia é uma falta de paz interior provocada por pequenos projetos ou objetivos ou metas que não surtiram efeitos..
A pequeno prazo isso provoca apenas uma frustração..
A longo prazo, começa com pequenos vazios que aparentemente, como vc disse, não sabemos o motivo da causa..Mas ficam guardadinhas no subconsciente.
Quando falamos que estamos meio deprê sem motivo, ou mudamos de humor, nos sentimos vazio, por aí ficamos angustiados.
Mas cuidado, muitas pessoas confundem frustração com angústia. Esses sentimentos são apenas parentes hehehe. A frustração é mais específica e aparece de imediato e por um motivo bem concreto, do qual ainda temos na razão.O acúmulo dessas frustrações que gera a angústia.

A angústia também pode ser confundida com a preocupação..Mas é só confusão.

E como diz Miranda inumeras vezes no filme O Diabo Veste Prada: É só isso.

Um forte abraço..Saudades.
Dand.^^.

Dil Santos disse...

Oi Meninos, estou sim, super casando entre outras coisas, rs.
Precisam mesmo, vc's estão relapsos com a minha pessoa, rsrsrs
Sei bem como é isso, quem sente acha complicado descrever.
Saudade de vc's
Bjim meninos
:)

Brasnetto disse...

Hum, achoq ue todo mudno que leu esse post já se sentiu alguma vez na vida assim. Foi um post bem esclarecedor! Gostei muito!

Abraços pra vcs!!!

PS. tava com saudades de vir aqui!

Marcelo Novais disse...

Nosssa!
Muuuito bom o texto amigos!
a angustia é horrivel msm!
ela nos afeta muuuuito!
é bem grave!
adoro vcs!
Fuiiz!

Ausência Instável disse...

Realmente a angustia é um estado de duvidas, é aonde as pessoas devem se calar e observar seus atos, é isso que você quer passar diante do texto.
As vezes é engraçado como as definiçoes do estado da pessoa se demonstra, assim como vc disse, não sei .. sei lá ... são essas incertezas que faz a pessoa nao entender as suas proprioas razões. É engraçado e acaba sendo uma reflexao para novos caminhos, claro se a pessoa não chegar a depressão, que eu acho ridiculo e sem virtude, se tudo tem uma solução, sabendo que, basta de sí proprio para seguir em frente e deixar a tal INCERTEZA, talvez mais claro e ampla para novos conhecimentos!

To certo?
HHAhahahahaah !
Desculpa o desabafo, mas já me peguei em situações desnecessarias que parei a minha vida, e tem momentos que sim, que devemos parar mas para refletir e fazer tudo diferentes.

Caio Lima disse...

Jay
demorei mas to vivo ahahah
ai resolvi aparecer

E agora me sinto angustiado por não saber o que realmente é angústia, mesmo tendo compreendido a definição do seu texto aUHAhuaHUa

Mas acho que isso é bom neh
fuii