quarta-feira, 27 de maio de 2009

Ao Deus Desconhecido

Justiça seja feita.
Ontem eu li um post interessantíssimo no blog do Caio Abreu e não me contive e lá deixei um longo comentário, que na verdade, mais parecia um post. E devo pedir desculpas ao Caio por isso. Tem gente sem desconfiômetro!!! Comentário, não é post, não é Jason???

Mas justiça seja feita! Um dos filósofos mais crucificados ao longo da história da filosofia moderna e até hoje é Friedrich Nietzsche e muito injustamente, na verdade ele nunca foi compreendido. Alguns tolos conseguem dizer que ele foi ateu. Outros arriscam a dizer que ele é polêmico e complicado. Cada um tem seu direito de pensar. Mas a daí julgar e condenar o cara já é demais. +Riquiescat in pace et bene (que ele +Descanse em paz!) Mas faz bem pouco tempo que comemoramos o centenário de sua morte. Na faculdade eu tive a oportunidade de estudar um pouco sua literatura e pensamento.

Esse filósofo alemão pregou a morte de Deus e fez a crítica mais violenta do cristianismo, mas o fez a partir de uma experiência radical do Deus vivo. Quando ele anuncia a morte de Deus, ele fala do Deus que tem que morrer mesmo, porque é o Deus das nossas cabeças, o Deus inventado, transformado, é o Deus da metafísica, o Deus que não é vivo. Nietzsche um dia fez uma oração linda, a qual ele intitulou: Ao Deus desconhecido. Na verdade é mais um poema do que uma oração, é uma pena que a língua portuguesa, perde a riqueza poética, quando traduzimos do alemão para o português. Mas ao traduzir esse poema nietzschiano chega se a isso:

São essas as palavras dele mesmo:
Antes de prosseguir em meu caminho e lançar o meu olhar para a frente uma vez mais, elevo, só, minhas mãos a Ti na direção de quem eu fujo.
A Ti, das profundezas de meu coração, tenho dedicado altares festivos para que, em cada momento, Tua voz me pudesse chamar.
Sobre esses altares estão gravadas em fogo estas palavras:
"Ao Deus Desconhecido".
Seu, sou eu, embora até o presente tenha me associado aos sacrílegos.
Seu, sou eu, não obstante os laços que me puxam para o abismo.
Mesmo querendo fugir, sinto-me forçado a serví-lo.
Eu quero Te conhecer, desconhecido.
Tu, que me penetras a alma e, qual turbilhão, invades a minha vida.
Tu, o incompreensível, mas meu semelhante, quero Te conhecer, quero servir só a Ti. (F. Nietzsche).

Para alguém que pregou a morte de Deus, ele é mais cristão que muitos de nós.
Mas o objetivo desse post é apenas partilhar da opinião de meus amigos blogueiros Ryan e Caio Abreu os posts de vocês foram muitos bons e pertinentes, e ao mesmo tempo quero defender um pouco o filósofo, do qual sou fã.
Esse fim de semana vou ver o filme Anjos e Demônios. Depois, eu e Alê cometaremos sobre o filme.
Amigos todos bjus meu e do Alê.

8 comentários:

Ryan disse...

Realmente é chato ver que as pessoas não interpretam o que nós queremos dizer! Gostaria que você fosse ao meu blog, especificadamente na postagem "o comentário". Leia o comentário do amigo "Bertonie". Nada conta a opnião dele, mas gostaria de dividir isso com você já que temos uma mesma linha de pensamento. Beijo pros dois ;D

byfranzao disse...

Religião é igual ao Amor, só se entregam quem os compreendem...
bjocas

Renan Barreto disse...

Fala Jason. Valeu pelo comentário. Aquele blog é mais pra mostrar a minha visão sobre o mundo de uma forma diferente. rs Mas bem, eu adoro Nietzsche. Ele passou o fim da vida muito doente e delirava de verdade. A irmã dele ajudou a disceminar de forma errada a idéia dele, fazendo o mundo acreditar que Nietzsche era nazista. Vê se pode? rs Hitler ostentava isso com orgulho, mas depois vimos que era só más interpretações mesmo. Eu quase não estou com tempo pra ler direito nada. Monografia, só posso ler aquilo que tiver a ver com o meu tema. O que já é ótimo, mas eu queria ler mais Nietzsche, Kant, Rousseau, Durkheim (que tem uma teoria sobre suicidio muito maneira), enfim, acho que é isso. Tá vendo estou quase fazendo um post... rs ah! Sobre o Deus Morto, eu lembro que li bastante sobre isso, mas na verdade o Deus que ele diz é apenas a representação, o Deus para Nietzsche é o desconhecido, por isso a elevação de divindade... POr que está longe, e só existe por intermédio da fé. Acho que está ótimo o post. Valeu!!!

Alam Oliveira disse...

Bonita as palavras do filosofo incompreendido ou mal interpretado. Muitas vezes julgamos e somos julgados devido a um conjunto de valores que carregamos nas costas e temos medo de parecer tolo.

Caso parecido é o de quem tem a audácia de dizer "Eu intermedeio o debate, ou eu medeio o debate" O verbo mediar é assim corretamente colocado, mas muitas vezes, preferimos seguir a onda e dizer o que todos dizem: Eu vou intermediar o debate. Por que agente tem medo de parecer feio para os outros.

Faz tempo sim que não passo aqui, mas se você der uma olhada no meu blog, faz tempo que não passo por lá também. É uma questão de fase complicada da vida, estou trabalhando agora em dois lugares e tenho cada vez menos tempo...

Espero ser recompesado por este esforço um dia!

Desculpa ter feito como vc e postado um comentário maior que o post, mas como fiquei muito tempo sem deliciar-me com tuas palavras, acho que não se incomodaria com um excesso de palavras minhas!

JuNiNhU disse...

Oi cherry ! Nem me fala daquela brega. Aff. Como disse, sempre leio posts, mas nem sempre comento. Pode ter certeza que é melhor assim. rsrsrs

Ah, que bom que seu relacionamento está estável, continue assim. Sucesso para vocês dois.

Ricardo Aiolfi disse...

Olá! XD

a história da humanidade é sempre assim
uma 'ideologia' (ou a falta dela) predominante condena e ataca aquilo que ela não aceita ou entende.

Uma pena.




Agradeço a sua visita lá no meu blog xD
seguirei-te xD

Ryan disse...

Vamos fazer uma retificação! O nome do meu blog é (Notícias do meu mundo) asoiudhasiuhdoiuh! Mas deve ter achado que é Meu mundo em Construção. Estava no título em construção por causa das uterações na estrutura da pagina (layout) ;DDD~

Li o e-mail, está tranquilo! Depois repondo ;D

pauloveras disse...

Muito bom, sua alusão ao Nietzche. Ele foi um marco pra história e apesar de ter negado a existencia de Deus, essa oração ao Deus Desconhecido é muito bonita.
Abraços